Tá tudo igual no design?

A era do flat e sem serifa nos logotipos

Advertisements
Tipografia
Photo by Amador Loureiro on Unsplash

Em recentes reformulações de logotipo, várias marcas consolidadas abandonaram a serifa, aquelas “curvinhas” nas extremidades das letras e caracteres. A tendência atual, guiada pelo consumo do digital, é marcada por logotipos flats e minimalistas que convenhamos, por vezes acabam ficando muito parecidos entre si.

Isso é negativo? 

Depende.

Eu assumo sim algum saudosismo de logotipos tradicionais que são verdadeiras peças de arte, que nos fascinam pela habilidade e perícia dos seus criadores. Entretanto é preciso, antes de qualquer coisa, entender o que norteia a escolha do tipo no design. A fonte que selecionamos é provavelmente um dos itens mais importantes na criação de uma marca ou de um material gráfico.

Dito isso, escolher entre letras sem serifa, com serifa ou manuscritas, definirá, entre outros aspectos, a identidade da marca ou o conceito que queremos projetar. 

Logo novo Google
Novo logo Google

Fontes sem serifa e design flat imprimem uma imagem de modernidade diretamente relacionadas a era digital. É incontestável que são mais legíveis e facilmente identificadas, principalmente na tela.

Em tempos de redes sociais e avatares menos acaba sendo mais. Reduzir a informação dos logotipos, criar uma versão reduzida para se adaptar a inserção em ícones de poucos pixels é um bom exemplo de como a mudança favorece a replicação da marca. Quanto mais veículos e plataformas de mídia se criarem, mais versátil e assertiva a comunicação visual deve ser, e por isso é preciso se adaptar.

Eu acredito que devemos levar em consideração também as ondas e tendências que vão em voltam, que povoam o subconsciente dos criativos, sem esquecer, é claro, da preferência pessoal na escolha da letra. Portanto, na minha opinião nada vai ficar necessariamente igual no design, pois com a passagem do tempo e os novos paradigmas que surgem, podemos trilhar novos caminhos ou então retomar tendências passadas, já vimos isso com o degradê e o Instagram.

calvin_klein e burberry logos
rebranding da Calvin Klein e da Burberry

Fontes com serifa diferem bastante entre si, de rebuscadas e chamativas a por outro lado, o toque que faltava quando é bem dosado. Inúmeras marcas de luxo e de moda lançaram mão desse recurso por décadas até recentes rebrandings. Sem falar que fontes com serifa são consideradas melhores para leitura em blocos mais extensos de texto principalmente quando o material for impresso.

Logo Walt Disney
Logo Walt Disney

As fontes manuscritas dão um toque de autenticidade, pois têm a opção de reproduzir a escrita real do seu criador. Isto também confere um tom mais alternativo. Esse grupo de fonte é extremamente diversificado e reflete múltiplas personalidades dependendo do resultado final.

O saldo desse caldeirão criativo é no mínimo um convite interessante para estudos mais aprofundados para os apaixonados por tipografia. Eu me lembro quando eu brincava na máquina de escrever do meu avó, uma máquina de casco verde abacate que não funcionava direito, com letras que só saíam se fossem apertadas várias vezes ou com muita força. Lembro-me do meu avó escrevendo à mão e da sua caligrafia impecável do início do século passado, lembro-me de cartinhas que recebi de uma amiga da minha mãe com que eu me correspondia, que algumas vezes também vinham escritas a máquina. Já naquela época eu ficava fascinada com as letras e suas variações, assim com a personalidade que possuíam, mal sabia eu que era só começo <3.

5 Dicas para produção de conteúdo

Organização e planejamento

Foto_calendario
Photo by Brooke Lark on Unsplash

Manter as redes sociais atualizadas e alimentar sites e blogs de maneira constante exige uma boa dose de organização e planejamento. Às vezes a facilidade de publicar e criar conteúdo dá a impressão que tudo é feito no momento e por isso o planejamento acaba ficando de lado. Existem redes sociais que exploram o momento da ação, do evento, mas para publicar de maneira profissional e manter constância é preciso se organizar. E para facilitar essa tarefa listo aqui algumas dicas:

1.Planeje com certa antecedência

Defina um dia para a definição de pautas e produza em escala, só assim dá para garantir que será bem executado e publicado de maneira constante.

2.Crie um calendário editorial

Assim ficará mais fácil de determinar a freqüência, criar hábitos, aumentando a sua produtividade. Trabalhe com calendários mensais e anuais. Nele estarão descritos as atividades, o conteúdo e a data de publicação. Considere datas comemorativas, preveja feriados e inclusive crie conteúdo para período de férias e recessos.

3.Priorize conteúdo sem data de validade

Não dá pra prever quando o que produzimos será consumido, pode ser no mesmo momento em que foi ao ar, como pode ser meses depois. Por isso dê preferência a um conteúdo com informações que são válidas e atuais não importando a data que foi publicado. E mesmo que a sua estratégia seja pensada nesse sentido, de tempos em tempos revisite e atualize se preciso.

4.Dedique um tempo para medir os resultados

Não se esqueça de medir os resultados para as suas ações sejam cada vez mais efetivas. Nem sempre poderemos manter o ritmo que gostaríamos, por isso, o quanto mais assertivo formos, melhor.

5.Faça testes

Teste temas, assuntos, tipos de publicação. Afinal tem muita coisa que só se descobre testando, não é mesmo?

E você, tem mais alguma dica? Comente abaixo 😉

 

Como ser mais criativo

Explorando novos caminhos

james-pond-185593
Photo by James Pond on Unsplash

Tem muita gente que não se acha criativo e há quem defenda que a criatividade é uma maneira de ver o mundo. Eu acho que a criatividade é mais que ter uma ideia diferente, descolada, criatividade tem a ver com manter-se curioso, permitir-se, arriscar e recomeçar muitas vezes.

Esteja aberto ao novo, a ver um novo filme, a ler algo diferente, a fazer uma escolha ou roteiro que nunca fez antes ou que seja diferente da sua personalidade, você ficará surpreso com o que pode descobrir sobre você mesmo.  Se alguma coisa te chama atenção persiga esse caminho, não importa o que for, invista apenas pela experiência. Estar motivado, empolgado com algo é o maior motor para realização.

Seja alguém que simplesmente tenta, arrisca e que põe a mão na massa, mesmo sem ter uma habilidade específica. A gente vive recusando fazer coisas que sentimos não dominar, muita vezes pelo medo de ter um desempenho medíocre e isso é um erro. É claro que não seremos capazes de fazer de tudo e nem precisamos na verdade. Entretanto desafiar-se a superar os seus próprios limites é enriquecedor. Apenas deixe o medo em segundo plano e vai! Sabe aquela frase que diz “vai com medo mesmo?” É por aí.

Não se leve tão a sério todo o tempo, ria também de você. A ideia foi ruim? Faz parte, dê risada e não coloque isso com obstáculo. Criatividade se alimenta da diversão, ela cresce quando estamos e nos sentimos bem. Sabe a expressão ócio criativo? Tem a ver com o prazer de realizar algo, sem pressão, algo que você queira por você.

E por fim, não crie amarras com a sua profissão ou sua personalidade, tenha diferentes paixões, transite por outras órbitas, afinal, criatividade não tem fórmula, mas exige algo de você: ação!

SalvarSalvar

Estratégias para as redes sociais

Planejamento e frequência

facebook-1903445_1920

As redes sociais são um retrato do momento atual e é fato que a tecnologia está influenciando o mercado de consumo e o nosso estilo vida. Portanto, as mídias sociais não podem ficar de fora da estratégia de comunicação de nenhuma empresa. Diferente de outras estratégias de marketing as ações onlines são um pouco mais ingratas no que se refere a dominar o seu funcionamento. Tudo muda muito rapidamente no mundo virtual e cada atualização de programação pode levar por água abaixo tudo o que foi apreendido não faz muito tempo. De qualquer maneira existem algumas linhas gerais que podemos trabalhar:

Identifique a melhor rede social para o seu negócio e seja realista na sua gestão

Nem todas as redes sociais servem para todos os tipos de negócios e a não ser que exista um time preparado para trabalhar apenas com isso, mantê-las atualizadas poderá ser um problema se forem muitas.

Planeje conteúdo com antecedência

O planejamento é a chave para manter a frequência nas publicações,  o que essencial para que o seu público continue engajado.

Entenda o seu público

A mensagem certa para o público certo é o que converte uma compra, faz clicar, abrir o seu website. Saber o seu público não é útil apenas quando programamos um anúncio mas também para escolher linguagens que comuniquem mais com o nosso cliente ideal e que criem identificação, do texto à imagem.

Meça o impacto

Não só de likes vive uma rede social, nem de número de seguidores, embora sejam também importantes marcadores. Tente medir sempre o engajamento real, o quanto as pessoas se sentem motivadas em comentar, compartilhar e interagir com o seu conteúdo de fato.

Trabalhe o branding

Não descuide da parte visual. Aplique o seu logo, crie e defina formatos de publicação. No Instagram, por exemplo, que é 100% imagem, tente manter o mesmo humor, os mesmos filtros, uma linguagem similar. Além de facilitar a identificação da sua empresa, pode construir um discurso ou determinar uma personalidade para uma marca e isso faz a diferença.

Alcançar Metas

Sonhe grande e execute pequeno

diary-1974728_640

Existe uma crença de que sonhar pequeno é em si limitante, e acaba por minar de maneira inconsciente o quanto se pode alcançar. Paradoxamente, pode acontecer justo o contrário: imaginamos uma produção faraônica e multimilionária e na primeira etapa do projeto nos damos conta o quão irreal era o plano inicial e terminamos desmotivados e frustados.

Mirar longe e sonhar grande pode ser sim um bom norte, porque abrem a nossa mente e deixam algumas portas abertas, criando espaço para ampliar a sua ideia no futuro. Entretanto para conseguirmos atingir nossas metas precisamos nos acostumar a realizar pequenas ações de cada vez. Pequenas ações exigem menos tempo e por conseqüência muito mais foco. Quando um projeto é menos complexo, aumentam significativamente as chances de completá-lo e uma vez terminado poderemos testá-lo, avaliando o seu impacto. Esse teste é uma grande ferramenta que ajuda a dissipar as enormes dúvidas que surgiram lá na concepção da ideia e que muitas vezes brecam o desenvolvimento e a execução do nosso trabalho. Tem coisas que não conseguimos prever e apenas o ensaio e o erro, ou talvez, o ensaio e acerto é que vão nos guiar.

A natureza não se apressa, saboreia cada detalhe que cria, constrói pequeno e termina por abarcar grande. Uma floresta é a soma de pequenos e grandes organismos, simples e complexos que tiveram o seu tempo de florescer. Então porque cortar caminho, ir contra a sua própria natureza e se deixar guiar pela ansiedade?

No final das contas não é questão de ir necessariamente devagar, mas ir ao seu tempo e de REALIZAR, AGIR de fato, com metas próximas e  atingíveis. Vamos repensar a maneira de trabalhar, para alcançar muito mais que um dia sonhamos? Essa é a minha meta. 😉

A importância da identidade visual

Pensar em Branding

mockup_latin2

Criar uma identidade é um passo muito importante para sua empresa, já que é o que sustenta todas as outras ações de marketing. A identidade é algo que vai além da criação de um logotipo, é a voz e o conceito único do seu projeto.  Quando a identidade é bem estruturada você consegue:

  • Comunicar bem o benefício do seu serviço/produto
  • Criar engajamento com o público
  • Ser recordado e se tornar referência
  • Posicionar-se de maneira assertiva no mercado
  • Criar com mais facilidade estratégias de marketing e…
  • Vender mais!

Por isso é tão importante dedicar boa parte do seu tempo neste alicerce que é a identidade. Quanto mais bem planejado e executado, mais chances a sua empresa terá de  alcançar o sucesso.

Depois de criada é importante também replica-la, sempre mantendo a unicidade do discurso, facilitando ao seu público reconhecer a sua presença on-line, nos materiais de comunicação e até em eventos. O seu site, o seu cartão de visitas, o seu papel timbrado e até mesmo a postura dos seu funcionários fazem parte de um pensamento que deve ser único e norte, refletindo os conceitos definidos.

Existem empresas que trabalham tão forte esta questão que apenas por pensar em uma determinada combinação de cores, ou então em um segmento, que o nosso pensamento é direcionado quase que automaticamente a marca.

Quanto poder, não é mesmo? 😉

Como usar o e-mail marketing

Melhores práticas

spam-964521_640

Fáceis de configurar com o auxílio de plataformas, como MailChimp, por exemplo, as newsletters são uma excelente ferramenta de marketing. Proporcionam um visual limpo e organizado da sua mensagem e por isso é uma das melhores maneiras de manter contato com o seu público/cliente no mundo virtual. Pensando nisso resolvi listar alguns conselhos práticos sobre esta ferramenta para ajudar no planejamento das campanhas de marketing.

Base de e-mails legítima e engajada

Pode ser muito difícil no começo conseguir montar a lista de e-mails, porém coletá-los de maneira aleatória não dá resultado. Uma estratégia para captar e-mails é colocar um pop-up ou então um campo no seu site para subscritores, o Facebook também oferece este recurso. Para incentivar as pessoas a se inscreverem, oferecer um brinde, algum material digital gratuito também é uma boa ideia. Uma outra estratégia é networking, colete e-mails de pessoas interessadas e as convide para assinarem o seu e-mail marketing. É importante também, de tempo em tempos, monitorar a lista de leitores e eliminar aqueles que não estão abrindo os e-mails por vários meses. Um lista enxuta mas apenas com gente interessada é muito mais eficaz.

Visual e branding

É importante formatar o visual e a estrutura do seu e-mail marketing, trabalhando de maneira coesa a sua identidade visual. Tente usar sempre a mesma estrutura, imagem de cabeçalho, para que o seu e-mail seja facilmente reconhecido quando aberto.

E-mail de apresentação

Este é um recurso que não se oferece a usuário de contas gratuitas em algumas plataformas, mas se houver esta possibilidade, um e-mail de apresentação enviado no momento da subscrição é ideal. Reforça para o leitor que ele assinou aquele boletim, fixando na sua memória. Muitas vezes o tempo entre cadastro do e-mail até o recebimento da primeira newsletter, pode ser longo e a pessoa pode esquecer porque e quando se cadastrou na sua lista e perder assim, o interesse no seu conteúdo.

Assunto e conteúdo

A linha de assunto, segundo especialistas, é um fator essencial para que abram ou não o seu e-mail marketing. Por isso é preciso pensar bem ao criar a sua chamada, botar a cachola pra funcionar, nada preguiça neste momento! Nem preciso falar que o conteúdo deve ser interessante e relevante, nunca mande um e-mail por mandar, ninguém gosta de perder tempo.

Chamada a ação

A sua newsletter deve conter uma chamada de atenção, que pode ser um link para o seu site, um convite para contato por e-mail, a visita a sua loja virtual, uma ligação, um contato através do Whatsapp ou então para acessar o seu blog. Aproveite o interesse do leitor e facilite o fechamento de um negócio.

Spam

Cuide da frequência do envio dos e-mails, seja assertivo, breve e direto. Não leve para o lado pessoal quando alguém sair da sua lista. O excessivo envio de e-mails pode ser asfixiante e contra-producente.